quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Três duplas baianas de irmãos gêmeos chamam a atenção na disputa das modalidades coletivas


Os atletas integram as equipes de futsal, vôlei e basquete que disputam a etapa nacional dos jogos


É preciso olhar um tempinho para as duplas Suilane da Silva e Suelen da Silva; Beatriz Vieira e Juliana Vieira para conseguir distinguir quem é quem. As gêmeas do futsal e do basquete, alunas do Colégio Integral de Salvador, confundem até os próprios técnicos das equipes. Durante as partidas da primeira fase dos Jogos Escolares da Juventude, para atletas de 15 a 17 anos, que estão sendo disputadas em João Pessoa (PB), elas usaram a semelhança como trunfo para confundir as adversárias.

Dentro da quadra, situações curiosas acontecem, como conta a jogadora de futsal  Suilane: “No último campeonato que participei, eu cometi uma falta, mas quem levou o cartão vermelho foi minha irmã. Depois o árbitro percebeu, pediu desculpas e corrigiu o erro”, disse. Ao seu lado,  Suelen comenta: “A gente se parece tanto que nosso apelido é ‘Igual’”.

De família humilde moradora do Bairro da Paz, em Salvador, a dupla de 15 anos vê no esporte a ponte para atingir grandes objetivos. “O esporte tem sido fundamental em nossas vidas. Primeiro pelas oportunidades e, segundo, pelo aprendizado. Penso, sempre, que devemos acreditar em nós mesmos, porque só assim iremos vencer no esporte e na vida”, garante Suelen.

Já as gêmeas Beatriz e Juliana, 17 anos, ou simplesmente Bia e Ju, como são chamadas, nunca tiveram problemas na quadra, mas chamam a atenção das adversárias. “Sempre as outras equipes ficam perguntando se somos gêmeas. Algumas vezes, trocamos de posição para confundir as adversárias. Todo mundo confunde uma pela outra”, explica.

Vôlei – A safra de atletas com irmãos gêmeos nesta edição dos Jogos Escolares da Juventude não para por aí. Na equipe de vôlei baiana, do Colégio Módulo de Salvador, os irmãos Pedro Paulo Paiva e João Vitor Paiva, 15 anos, são titulares da equipe. Para João, “a nossa união faz toda a diferença”. Há quatro anos no esporte, a evolução em quadra passa muito pelos conselhos de um e do outro. “A gente conversa muito antes e depois das partidas, sempre buscando melhorar o desempenho dos dois”, explicou Pedro.

Jogos – No segundo dia de competição, realizada na quarta-feira (16), as equipes baianas que entraram em quadra não foram bem e perderam os jogos. As meninas do handebol do Colégio Estadual Dulce Almeida, da cidade de Itagibá, não conseguiram desempenhar em quadra o que elas imaginavam. Jogando contra a equipe do Distrito Federal, elas foram goleadas por 39 a 6. Com o resultado, o time não tem mais chances de classificação.  Também o handebol masculino do Colégio Militar da Bahia, de Feira de Santana, foi derrotado para o Rio Grande do Sul por 22 a 19.

Também não conseguiram avançar na disputa por medalhas as equipes de futsal feminino e do vôlei feminino (ambos do Colégio Integral), o vôlei masculino (Colégio Módulo), a do basquete feminino (Colégio Integral). Já o basquete masculino (Colégio Salesiano) aguarda uma combinação de resultados para saber se avança ou não.

Competição – Na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude/modalidades coletivas para alunos de 15 a 17 anos, a Bahia está representada por 79 estudantes. Eles e os seus respectivos técnicos, além dos oficiais, viajaram a João Pessoa em voo fretado pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Os jogos Escolares da Juventude seguem até o próximo sábado, dia 19, na capital da Paraíba. A competição é organizada e realizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizada pelo Ministério do Esporte e reúne os melhores estudantes atletas com idade entre 15 e 17 anos do Brasil.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Jogos das modalidades coletivas já começaram em João Pessoa

Bola rolando para as modalidades coletivas dos Jogos Escolares da Juventude – etapa 15 a 17 anos –, que estão sendo disputadas em João Pessoa, Paraíba. Desta terça, 15, até sábado, 20, os 79 estudantes atletas baianos que formam as equipes masculinas e femininas de futsal, basquete, vôlei e handebol vão suar a camisa na busca por medalhas.

Para representar a Bahia na etapa nacional, os integrantes da delegação tiveram que vencer os Jogos das Seletivas Escolares, promovidas pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), que também cedeu às passagens em voo fretado para deslocamento de toda a delegação.

Com o fim das modalidades individuais, encerradas no último domingo, dia 13, quando os alunos baianos tiveram um expressivo resultado de 10 medalhas conquistadas: três de ouro, duas de prata e cinco de bronze, as atenções voltam agora para os jogos coletivos de quadra.

Nesta fase dos Jogos Escolares, as equipes de cada canto do país são divididas em três divisões, de acordo com a colocação do estado na edição anterior do evento. Ao final do torneio, as duas melhores equipes da segunda e da terceira divisão conseguem o acesso do estado para a divisão superior no evento do ano que vem. Os dois estados com pior desempenho tanto na primeira quanto na segunda divisão são rebaixados. Nesta faixa-etária, o futsal feminino disputa a segunda divisão, os demais estão na terceira divisão.

A Bahia está sendo representada da seguinte forma: no handebol, as equipes masculina e feminina são, respectivamente, do Colégio Militar de Feira de Santana e do estadual Dulce Almeida, de Itagibá. O futsal, masculino e feminino; basquete e vôlei feminino, todos representados pelo Colégio Integral. Basquete e vôlei masculinos, representados pelo Colégio Salesiano e Módulo, respectivamente.

Jogos – iniciados nesta terça-feira, 15, o handebol masculino do CPM de Feira de Santana surpreendeu ao estrear com pé direito no torneio. O time que, na seletiva baiana eliminou fortes concorrentes, na etapa nacional mostrou força e venceu por 22 a 21, a equipe de Sergipe. “A gente batalhou demais pra chegar até aqui. Em nossos jogos não faltará garra e vibração. Vamos continuar focados para garantir a classificação”, disse o artilheiro da partida, com nove gols, Matheus Eron.

As meninas do handebol não estrearam bem. Participando pela primeira vez do torneio, elas foram derrotas por 38 a 11 para o time de Goiás. Uma das equipes favoritas, o time feminino de futsal, também não começou bem. Jogando contra a forte equipe do Paraná, elas foram derrotas por 8 a 1. Destaque para o futsal masculino, que garantiu o primeiro triunfo após empatar em 3 a 3 com Tocantins no termo normal, e nos pênaltis, vencer.

As equipes de vôlei masculino e feminino foram derrotadas por 2 sets a 0, para os times de Santa Catarina e Espirito Santo, respectivamente. No basquete, os meninos perderam para o Tocantins, por 52 a 20, e as meninas foram derrotadas para equipe do Goiás.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e reúnem os melhores estudantes atletas com idade entre 15 e 17 anos do Brasil.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Delegação baiana dos jogos coletivos embarca para etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude

As provas começam nesta terça-feira, dia 15, em João Pessoa, cidade sede dos Jogos da Juventude. A Bahia está representada por 79 ateltas que irão disputar, com equipes masculinas e feminias, as modalidades de futsal, vôlei, basquete e handebol.



Bahia conquista 10 medalhas nas modalidades individuais disputadas por atletas de 15 a 17 anos


Com o ouro o atletismo, prata na natação e o bronze do judô conquistados neste domingo, terceiro e último dia das provas individuais dos Jogos Escolares da Juventude, 15 a 17 anos, a Bahia termina sua participação nesta etapa com um saldo de 10 medalhas: três de ouro, duas de prata e cinco de bronze.

Nas provas disputadas hoje, a atleta Railane Batista da Silva, 16 anos, de Jaguarari, subiu no ponto mais alto do podium ao vencer a prova de atletismo dos 3.000 metros. Na natação, Windson Pionório subiu novamente no podium para receber a medalha de prata conquistada na prova de 100 metros. E já era noite quando as meninas do judô fizeram bonito no tatame, conquistando a medalha de bronze na prova por equipes.

Somando as medalhas conquistadas nos jogos individuais de 12 a 14 anos, que aconteceram em setembro, e o de 15 a 17 anos agora realizado, a Bahia soma um total de 21 medalhas, sendo quatro de ouro, quatro de prata e 13 de bronze.

Coletivos – A partir desta terça-feira, 15, iniciam-se os jogos coletivos. Os 79 atletas baianos que formam as equipes masculinas e femininas que irão disputar as modalidades de futsal, basquete, vôlei e handebol já se encontram em João Pessoa, cidade sede dos Jogos Escolares da Juventude.

No handebol, as equipes masculina e feminina são, respectivamente, do Colégio Militar de Feira de Santana e do estadual Dulce Almeida, de Jequié. Os colégios provados Integral, Módulo e Salesiano dividem as demais modalidades. Todos viajam para a etapa nacional em voo contratado pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte.


Veja lista dos atletas de 15 a 17 que subiram ao podium nas provas das modalidades individuais:

Natação

Ouro
01 - Issac Paula Júnior (Salvador), prova 1.500 metros livre
02 - Bruno Lago, Windson Carlos Pionório, Enzo Estevese e Samuel Huhtala, prova de revezamento 4X50

Prata
01 – Windson Pionório, prova 200 metros

Bronze
01 – Windson Pionorio, prova 1.500 metros livre
02 – Enzo Esteves, prova 50 metros livre

Atletismo

Ouro
01 – Railane Batista da Silva, prova 3 mil metros

Judô

Prata
01 – Isadora Caroline Macario, prova meio leve

Bronze
01 – Isabele Melissa Bispo (Belinha), prova pesado
02 - Rafael Sacramento, prova médio
03 - Elauana Cristina Nascimento, Priscila Guerreiro, Isadora Caroline, Beatriz
Cardim, Tayna Chagas, Larissa da Silva, Andressa Naiane da Silva e Isabele
Melissa de Oliveira, prova por equipe

sábado, 12 de novembro de 2016

Natação deu dobradinha baiana no podium dos 1500 metros livre


O segundo dia de competição dos Jogos Escolares da Juventude foi de forte emoção para a natação baiana, que na prova de 1.500 metros livre teve dobradinha no podium: Issac Paula conquistou a medalha de Ouro e Windson Pionório, que completou 17 anos neste sábado, conquistou o terceiro lugar, ficando com a medalha de bronze. Na parte da manhã, a vibração foi no judô baiano com a conquista da medalha de prata assegurada pela atleta Isadora Macario na prova meio leve (+ de 44kg a 48kg).

Com esses resultados, a delegação da Bahia já soma sete medalhas: duas de Ouro para a natação (ontem, sexta, houve a conquista do primeiro lugar na prova de revezamento 4x50), uma de prata para o judô e quatro de bronze (duas da natação e duas do judô).

Participando pela terceira vez dos Jogos Escolares, Issac, 16 anos, 2º ano, já havia conquistado medalha de ouro, em 2013, e bronze, em 2012, ambas na prova
400 metros livre. Mas segundo ele, o primeiro lugar assegurado agora tem uma importância especial: “Estou me preparando para o campeonato brasileiro, e o tempo de 16 minutos e 17 segundos foi um teste importante para mim, para ver como estou para o Brasileiro. Eu gostei e me sinto mais confiante”, afirmou o atleta, que disputa o campeonato em Curitiba, no final deste mês de novembro.

Apoio – Há três anos recebendo apoio do FazAtleta, programa de incentivo fiscal do Governo do Estado, Issac afirma ser essencial esse suporte. “Muito importante para mim, porque antes deixava de viajar, de participar de muitas competições por não ter o dinheiro para a passagem e para o hotel. A partir deste apoio, tenho viajado mais. O programa também nos ajuda na compra de material como óculos e bermuda para competir e treinar. É muito bom este programa”, elogia Issac.

Já o seu colega de podium é beneficiado pelo programa Bolsa Esporte, também do Governo do Estado. Contemplado com o benefício neste ano de 2016, Windson Pionório, 3º ano, também elogia o apoio recebido, afirmando que o recurso é investido na compra de material como óculos e bermuda exigidos nas competições, assim como suplemento alimentar.
Amizade – Questionados como foi disputar medalhas numa mesma prova, os atletas foram enfáticos ao afirmar que a rivalidade fica apenas dentro da piscina, mantendo a amizade fora dela independente do resultado. “Fora da piscina é outra historia e essa dobradinha de hoje foi boa”, disse Windson, que ainda este mês de novembro participa do Brasileiro Open, competição aberta aos grandes nomes da natação brasileira e válida como seletiva para o sul americano. “Já tenho a vaga assegurada para o Brasileiro Open, e vejo nessa competição a oportunidade de melhorar meu tempo, adquirir mais experiência”, afirma o jovem atleta.

Reconhecendo que a natação veio definitivamente para ficar em suas vidas, os dois amigos têm um sonho em comum: participar de uma Olimpíada e de um campeonato mundial.

Prata no judô – Aluna do Colégio Estadual Governador Lomanto Junior, a judoca Isadora, 17 anos e no 3º ano, está se despedindo dos Jogos Escolares, competição que participa pelo quarto ano. Mas para a sua carreira no judô tem muitos outros planos: ao voltar para Salvador, na segunda-feira, 14, retoma treino diário de olho na seletiva para a Seleção de base brasileira que acontece de 24 a 27 de novembro, no Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas.

O desejo de ingressar na seleção falou mais alto na luta de hoje, quando preferiu não forçar a saída da “chave de braço” que recebeu da judoca Katarine Fonseca, do Distrito Federal, com quem disputou a prova final. “Não quis arriscar e me machucar. Se isso acontecesse, seria pior e eu poderia não render o suficiente ou ficar de fora da seletiva nacional, que é minha prioridade, meu objetivo maior neste ano”, afirmou Isadora, que disputará uma das quatro vagas para a seleção de base brasileria disponibilizadas para judocas de todo o país.

Fã dos Jogos Escolares, Isadora diz estar aproveitando ao máximo esses últimos momentos da competição, mas quer voltar a subir ao podium neste domingo, último dia dos jogos individuais, quando disputa, no período da tarde, a luta por equipes. A Bahia tem chances reais de conquistar uma medalha nesta prova tanto com a equipe feminina quanto a masculina.
Já na natação, o favoritismo da Bahia para esse último dia está nas provas de revezamento 4x50 medly e nos 200 metros livre.

Considerados o maior celeiro de atletas do país, os Jogos Escolares da Juventude está em sua 11ª edição e são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). A Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia, autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, é responsável pela realização das seletivas estaduais e por trazer toda a delegação baiana para a etapa nacional.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Atletas da Bahia conquistam medalha de Ouro e três de bronze


Na natação, a equipe baiana de revezamento 4X50 livre, formada pelos atletas Bruno Lago, Windson Carlos Pionório (ambos do Colégio Salesiano Dom Bosco), Enzo Esteves (Colégio Perfil) e Samuel Huhtala (Escola Lince), conquistou a medalha de ouro com o tempo de 1’37”40. Minutos antes, a bandeira da Bahia já tinha marcado presença no podium com Enzo Teixeira, que conquistou a medalha de bronze na prova 50 metros livre.

Mas a primeira medalha para a Bahia na competição saiu do judô, quando na prova categoria pesado (+70kg) a judoca Isabele Melissa Bispo de Oliveira, estudante do Colégio Estadual Abílio César Borges, mostrou superioridade técnica na disputa pelo terceiro lugar, vencendo a atleta do Pará. No pódium, recebeu a sua medalha de bronze das mãos da judoca olímpica de Ouro Rio 2016 Rafaela Silva, embaixadora dos Jogos Escolares.

No período da tarde, mais medalhas para o judô: Rafael Sacramento Correia, aluno do Colégio Marista, assegurou a medalha de bronze na prova categoria médio (+ de 73 a 81kg).

Apoio – Tanto os garotos da natação quanto a judoca Isabele são apoiados pelo Governo do Estado por meio de programas e incentivos. Na natação, Enzo Esteves e Samuel Huhtala recebem apoio através do Programa FazAtleta, e Windson e Bruno contam com o apoio do Bolsa Atleta, categorias nacionais A e B, respectivamente.

Com 17 anos, Isabele Melissa há três anos treina no Projeto Social Yamashita coordenado pela Associação de Judô Yamashita e que tem apoio financeiro e supervisão da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia, autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte. Belinha, como é mais conhecida, hoje ocupa o 5º lugar no nacional na classe sub 18 e também 5º na Taça Brasil.

Neste sábado, os atletas da Bahia voltam a disputar provas em busca de mais medalhas nas modalidades de atletismo, ciclismo, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, xadrez e vôlei de praia.

As provas dos jogos individuais seguem até domingo, 13. No feriado de 15 de novembro, serão iniciados os jogos coletivos, estando a Bahia representada por 79 atletas nesta etapa, disputando medalhas nas modalidades de futsal, vôlei, basquete e handebol, todos com participação de equipes masculinas e femininas.

A Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, é a responsável por trazer toda a delegação estudantil da Bahia à capital paraibana. Além do voo charter contratado para a viagem do grupo, a Sudesb também forneceu uniforme completo e disponibilizou oficiais para acompanhamento e cuidados com os estudantes.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com apoio do Governo da Paraíba e patrocínio máster da Coca-Cola.

Jogos Escolares da Juventude começam em João Pessoa/Paraíba

Já em João Pessoa/Paraíba, para participar da etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude, faixa etária de 15 a 17 anos, a delegação de atletas da Bahia das modalidades individuais marcou presença, no fim da tarde de quinta-feira, 10, no primeiro compromisso oficial da competição: a solenidade de abertura, realizada às 18h no campus da Universidade Federal da Paraíba.

Em clima de Jogos Rio 2016, os jovens vibraram com a presença de vários campeões olímpicos e pan-americanos selecionados pelo Comitê Olímpico Brasileiro para atuarem como embaixadores dos Jogos em João Pessoa. Dentre eles, a campeã mundial do salto com vara Fabiana Murer, a nadadora medalhista pan-americana Graciele Herrmann, além da judoca medalha de ouro nos Jogos Rio 2016, Rafaela Silva, que ovacionada pelo público presente acendeu a pira dos Jogos Escolares da Juventude, oficializando a abertura da maior competição estudantil do país: nesta edição, são 3.667 atletas representando 24 estados brasileiros e mais o Distrito Federal, além de mais 24 estudantes convidados do Chile que irão disputar provas de atletismo e natação.

Presente à cerimônia de abertura, o diretor geral da Sudesb, Elias Dourado, destacou a importância da realização dos jogos escolares num ano olímpico. “Neste ano, com a realização da Olimpíada aqui no Brasil, os Jogos Escolares ganham um caráter ainda mais especial, e a presença de atletas olímpicos serve como espelho, como referência para essa juventude”, destacou Dourado.

Medalhas – A partir de hoje, sexta, os 56 atletas que representam a Bahia nas modalidades individuais entram na disputa por medalhas de atletismo, ciclismo, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, xadrez e vôlei de praia. Com 16 e 15 atletas do sexo masculino e feminino, judô e atletismo são as equipes com maior número de jovens, seguidos da natação, que conta com seis atletas – cinco meninos e uma menina.


Os atletas baianos de 15 a 17 anos presentes na etapa dos jogos individuais são, em sua maioria, provenientes de escolas públicas de Salvador e dos municípios de Jaguarari, Juazeiro, Paulo Afonso, Jequié, Conceição do Coité e dos metropolitanos Camaçari e Simões Filho.

A Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, é a responsável por trazer a delegação estudantil da Bahia à capital paraibana. Além do voo charter contratado para a viagem do grupo, a Sudesb também forneceu uniforme completo e disponibilizou oficiais para acompanhamento e cuidados com os estudantes.

Na fase nacional dos Jogos Escolares, organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro, os jovens atletas têm ainda à disposição uma série de eventos paralelos. O programa sócio-educativo e cultural abrange diversas atividades extras com o intuito de aproximar os jovens de todo o país aos valores olímpicos. Este ano, o tema geral do evento será "Esporte e Cinema".

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com apoio do Governo da Paraíba e patrocínio máster da Coca-Cola.